Centro de Pesquisa Mokiti Okada – CPMO

Centro de Pesquisa Mokiti Okada

Excelência em Pesquisa & Desenvolvimento em Agricultura Natural

 

Segundo a FAO, estima-se que até 2050 sejamos 9 bilhões de pessoas na Terra com mais de 925 milhões em estado de fome e desnutrição.

Em 10 anos o consumo de agrotóxico na agricultura brasileira cresceu cerca de 200%, dado preocupante que afeta diretamente a saúde humana.

Para atender a crescente demanda e qualidade alimentar, a agricultura necessita atingir o equilíbrio entre a produção de alimentos e a utilização dos recursos naturais que estão fragilizados com aplicação de um modelo desenvolvimentista, cujos elevados impactos sociais, ambientais e de segurança alimentar passaram a ser questionados.

Impulsionado pelo grande desafio na agricultura de conciliar as questões econômicas e ambientais com a produção de alimentos puros e dotados de energia vital, o Centro de Pesquisa Mokiti Okada desenvolve pesquisa em agricultura e pecuária sustentáveis embasadas na Agricultura Natural, modelo preconizado pelo filósofo e espiritualista japonês, Mokiti Okada (Japão,1882-1955).

O método privilegia a saúde humana e coloca o meio ambiente como parte integrante dos processos. Igualmente temos a preocupação em colaborar na construção de cadeias de valor entre produtores e consumidores as quais contribuam para a sustentação do meio de vida rural, gerando prosperidade no campo, equilíbrio social nos centros urbanos e saúde e bem-estar de ambos.

 

contagem de placas (2)

O Centro de Pesquisa Mokiti Okada – CPMO 

O CPMO está localizado no município de Ipeúna, São Paulo, onde possui estrutura administrativa e infraestruturas de apoio à pesquisa como laboratórios, casa de vegetação e estufas. Executa alguns de seus projetos nesta área e também em áreas de parceiros.

Os projetos são multidisciplinares e executados por pesquisadores que atuam no campo e em laboratório próprio, mas também em parceria com instituição de pesquisa, universidades, empresas privadas ou em propriedades agrícolas particulares.

Além de atuar na pesquisa em si, o CPMO tem participação em diversos fóruns, tanto no âmbito estadual, na Comissão da Produção Orgânica do Estado de São Paulo (CPOrg/SP), Conselho de APAs –como conselheiro no desenvolvimento sustentável e de conservação das Áreas de Proteção Ambiental Corumbataí e Piracicaba, quanto federal na Câmara Temática da Agricultura Orgânica – CTAO), na elaboração do Plano Nacional de Agroecologia e Produção Orgânica – PLANAPO.

O CPMO é constituído por quatro setores que desenvolvem projetos próprios e projetos que envolvem os demais setores.

solo

Setor de Pesquisa em Manejo de Solo e Planta

O setor desenvolve projetos e práticas agronômicas que proporcionem a recuperação das qualidades essenciais do solo: fisicamente estável, quimicamente equilibrado e biologicamente ativo, através das linhas de pesquisa: As principais linhas de pesquisa são: Microbiologia e Bioquímica do Solo; Química de Solo e Nutrição de Plantas; Física de Solo e Fitossanidade (Fitopatologia e Entomologia).

Os trabalhos envolvem a criação de um modelo mais seguro e confiável para que agricultores profissionais que trabalham com grandes culturas agrícolas altamente dependentes de insumos, possam também, fazer sua transição para formas de produção em harmonia com a natureza.

Um dos principais projetos desenvolvidos é na área de citricultura, que há 5 anos pesquisa formas de produção para a transição para Agricultura Natural. No último ano conseguimos reduzir 75% do uso de agrotóxicos e fertilizantes químicos. A produtividade do pomar está mantida e reflete positivamente na qualidade dos frutos.

 sementes orgânicas

Setor de Pesquisa & Desenvolvimento de Sementes 

Atuando na pesquisa e o desenvolvimento de sementes de hortaliças e grãos adaptadas e selecionadas dentro do cultivo no sistema de Agricultura Natural, o setor tem como objetivo, atender praticantes de Agricultura Natural, agricultura orgânica e agricultores familiares, atuando no melhoramento de plantas e na tecnologia de produção de sementes.

Em virtude do desenvolvimento dos projetos, recebemos do Ministério da Agricultura a licença para evoluirmos no processo de produção de comercialização de sementes orgânicas. Atualmente no Brasil, somos uma dentre três instituições que buscam corrigir a grave lacuna, de que alimentos orgânicos vendidos no supermercado são produzidos com sementes convencionais. Com este novo passo pretendemos contribuir para mudar este cenário e oferecer, formalmente, sementes naturais para o mercado.

 criação livre frangos

Setor de Pesquisa em Animais de Produção 

Com duas linhas de pesquisa: Nutrição animal e Ambiência e bem-estar, o setor atua no desenvolvimento e o aprimoramento dos sistemas alternativos de produção animal. As pesquisas concentram-se na busca por técnicas de manejo, respaldadas no conceito de bem-estar, e estratégias nutricionais objetivando principalmente a produção avícola livre de antibióticos. Os experimentos são conduzidos em granja experimental ou em parceria com os produtores integrados da empresa Korin Agropecuária.

micro

Setor de Microbiologia Aplicada a Agricultura e Pecuária

As pesquisas visam a utilização de micro-organismos benéfico no controle biológico de doenças e na estímulo do crescimento das plantas. O laboratório desenvolve análises de rotinas que envolvem diferentes tipos de micro-organismos como fungos, leveduras e bactérias, entre outros, e a seleção de isolados bacterianos como promotores de crescimento de plantas.

 

Atuando em Benefício da Sociedade

 

Programa de Estágio Supervisionado 

Oferecemos o Programa de estágio supervisionado para alunos dos cursos de agronomia, agroecologia, biologia, veterinária e zootecnia, de universidades de todo o mundo, a oportunidade de conhecer e atuar nos modelos de produção natural, aprendendo importantes técnicas ligadas a sustentabilidade.

Os trabalhos são desenvolvidos com supervisão de nossos colaboradores em atividades práticas e teóricas, abordando a transição de um manejo convencional para um manejo natural, orgânico e agroecológico baseado nos princípios da Agricultura Natural de Mokiti Okada.

 

Recepção de Visitantes 

Estamos abertos para recepção de visitantes, interessados em conhecer, se aprofundar e apreender sobre o modelo da Agricultura Natural e nossos trabalhos desenvolvidos nessas áreas. Em média recebemos cerca de 900 visitantes por ano, entre eles membros da Igreja Messiânica Mundial, alunos, professores, profissionais de áreas agrícolas e empresas.

 

Saiba mais em nosso site www.cpmo.org.br