Programa Educando para Sustentabilidade

Este programa tem por eixo principal a sustentabilidade ambiental, econômica e social, a partir de práticas e experiências com a horta escolar, cultivada pelo sistema da Agricultura Natural de Mokiti Okada.
Dentre os mais variados e significativos benefícios, destaca-se o despertar para a importância do meio ambiente e para a produção de alimentos saudáveis. E ainda, mobiliza educadores, professores, merendeiras, alunos, pais e toda a comunidade para a consciência ambiental e para os valores humanos.
Além de desenvolver uma visão sistêmica e integrada com os aspectos relativos a uma vida mais alegre e prazerosa, a abordagem multidisciplinar adotada, por se
basear na experiência, na participação e na inclusão na comunidade, traz à tona, valores imprescindíveis para que haja uma sociedade feliz, harmoniosa e próspera.
 

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

  • Despertar e mobilizar a escola e a comunidade para a consciência ambiental e de valores humanos
  • Difundir práticas e conceitos de educação ambiental (técnicas de Agricultura Natural de Mokiti Okada, reciclagem, alimentação saudável, entre outros).
  • Estabelecer a horta como um espaço de construção de conhecimento, fruto de um trabalho interdisciplinar, que possibilite a interação entre o homem /meio ambiente e homem/ homem estimulando o exercício da cidadania e a interação entre as disciplinas na construção do conhecimento.
  • Preparar as crianças para um convívio harmônico, tanto dentro como fora da escola, desenvolvendo qualidades pessoais, sociais e emocionais, essenciais para a sua saúde física, mental e espiritual.
  • Capacitar educadores, professores, merendeiras, alunos e pais nas atividades que forem desenvolvidas no Programa Educando para a Sustentabilidade como forma positiva de promover a sustentabilidade e qualidade de vida.

 

Atuação

Implementação da educação ambiental e a prática da horta da Agricultura Natural.
 

FEMA 7

Projeto desenvolvido em 3 escolas de São Paulo:

  • Escola Estadual “Paulino Nunes Esposo”, em Parelheiros, zona sul de São Paulo
  • Escola Estadual “Chácara das Corujas”, no Jardim do Progresso, zona Sul de São Paulo
  • Escola Municipal de Ensino Fundamental “Parque Boa Esperança II”, no Parque da Boa Esperança, zona leste de São Paulo

 

Resultados do projeto:

  • 9.155 atendimentos de alunos que foram à horta
  • 1.579 atividades de plantio em vasos com alunos e pais
  • 338 aulas na horta e atendimentos de professores que participaram das atividades na horta e em sala de aula
  • 1.995 participações de alunos na degustações de produtos da horta
  • 343 participações de professores
  • 660 pais atendidos em 9 atividades
  • 97 colheitas, com 57.000 refeições com salada e legumes da horta
  • Melhora das notas gerais do Saresp

 

Escola Municipal de Ensino Fundamental Elza Nadai Silvino, Penápolis – SP

 

As atividades consistiram em:

  • Capacitação de alunos, professores, pais e comunidade sobre os conceitos de educação ambiental
  • Orientação sobre alimentação saudável
  • Implantação e manutenção da horta escolar,
  • Instímulo à alimentação natural
  • Mobilização da comunidade sobre sustentabilidade e qualidade de vida.

 

CEDEG – APAE – Mato Grosso do Sul

O programa foi desenvolvido no Centro de Educação Especial Girassol (CEDEG) da Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais – Federação Estadual das APAEs do Mato Grosso do Sul.
 

Foram atendidos:

  • 100 alunos – 10 professores – 350 coordenadores.
  • Os canteiros foram contornados por calçadas com piso especial (podotátil) propiciando condições de visitas à horta pelos alunos paralisados cerebrais, como forma para os terapeutas utilizarem a horta como estímulo sensorial dos alunos.
  • Os professores ficaram mais conscientes da importância desses alunos em manusear o solo com respeito e mais atentos no cuidado do desenvolvimento das plantas, bem como, despertaram o interesse pelo consumo de alimentos mais saudáveis.

 

CASA DO MENOR FRANCISCO DE ASSIS – LEME, SP

 

Atividades:

  • Oficinas de plantio de mudas de hortaliças em vasos e em canteiros
  • Palestras sobre educação ambiental e sustentabilidade
  • Preparação do solo e semeadura de hortaliças
  • Ocinas de coleta seletiva de lixo
  • Orientações sobre os recursos naturais
  • Oficinas de desenho
  • Elaboração de gibi com estórias contadas pelos próprios adolescentes sobre o projeto.
  • Mapa falante para medir a noção de pertencimento das crianças com o local.

Durante o período de execução do projeto, foram realizadas:

  • 400 atividades
  • 50 crianças e adolescentes envolvidos
  • 27 funcionários envolvidos

 

EE PAULINO NUNES ESPOSO – SÃO PAULO

 

Atividades de 2008 à 2010:

  • Reestruturação de canteiros
  • Plantio de mais variedades de hortaliças e legumes
  • Aumento de alunos participantes de 500 para 1.000 do Ensino Fundamental e Médio
  • Produção de horta em casa de pais de alunos.
  • Oficinas de semeadura e plantio de hortaliças em vasos objetivando a horta em casa
  • Realização da horta vertical com 40 vasos de hortaliças em uma parede próxima à cantina da escola
  • Colheita de mais de 1.500 pés de alface
  • Mais de 8.000 refeições atendidas com a produção da horta cultivada pelo método da Agricultura Natural.
  • Formação de um coral com os alunos
  • Composição de letra e música
  • Apresentação em evento organizado pela FMO
  • Construção da Sala Verde ao lado da horta. O projeto se expandiu para a casa dos alunos e comunidade.

Com o programa desenvolvido pela FMO, a escola venceu a primeira edição do Prêmio “Minha Comunidade Sustentável”, em outubro de 2008, promovido pela
revista Carta na Escola e pela ONG Ação Educativa, de São Paulo.

 

Cadastre-se e
receba as novidades!


Notícias

Contatos

Fundação Mokiti Okada - Socioambiental

Rua Morgado de Mateus, 77 - Vila Mariana

CEP 04015-050 -São Paulo - SP

Fone: 11 5087-5092

E-mail: [email protected]